10 de março de 2009

Terça-feira da segunda semana



Deus Pai
conheces as minhas incoerências
porque faço o que não digo ou acho bem.

Sofres quando a minha vida
não é repleta de actos de amor,

Sofres quando Te celebro
e não vivo nem testemunho a celebração.

Sofres quando olho sem ver
o sofrimento do mundo.

Murmuras ao meu coração
que seja autêntico e verdadeiro,
fiel e leal.

Eis-me, Senhor,
para me transformares pelo amor.

Descobrir o essencial!

Diante do Senhor que vem, reconhecemos que os nossos caminhos não são os seus (cf. Is 55, 9) e somos impelidos a converter-nos, a mud...