2 de julho de 2010

Livres para levar à sociedade actual Jesus Cristo-Nota Pastoral do Bispo de Aveiro sobre as ordenações presbiterais




1. Decorre nestes dias, na Casa Diocesana, o segundo turno de Retiro Espiritual dos sacerdotes da Diocese. Inspira-se este Retiro no espírito do Ano Sacerdotal que o Santo Padre Bento XVI nos convidou a viver desde Junho de 2009 a Junho de 2010, em datas balizadas pela solenidade do Sagrado Coração de Jesus.

Na Carta de Abertura do Ano Sacerdotal, o Santo Padre lembrava as palavras do Cura d’Ars, ao afirmar: “Um bom pastor, um pastor segundo o coração de Deus, é o maior tesouro que o bom Deus pode conceder a uma paróquia e um dos dons mais preciosos da misericórdia divina”.

Quando, no passado mês de Maio, Bento XVI visitou Portugal, ao falar na Igreja da Santíssima Trindade, em Fátima, aos sacerdotes e seminaristas recordava-nos que a Bem-aventurada Virgem Maria nos guia e acompanha no caminho de fidelidade para sermos “livres e santos, para que em cada um de nós cresça Cristo, o verdadeiro consagrado do Pai e o Pastor ao qual os sacerdotes emprestam voz e gestos e de Quem são presença; livres para levar à sociedade actual Jesus Cristo morto e ressuscitado”.

Passado que foi o Ano sacerdotal, surge agora o tempo novo para continuar a aprofundar o dom e a beleza do sacerdócio apostólico, sacramento do amor redentor de Jesus Cristo, no meio deste Povo Sacerdotal que é a Igreja.

2. É neste espírito de radicalidade e de fidelidade renovadas que a graça do Ano Sacerdotal trouxe e confiou à sua Igreja que vos anuncio com grande alegria a ordenação presbiteral do diácono José Carlos da Silva Lopes, no próximo dia 11 de Julho, na Sé de Aveiro, às 16 horas, e do diácono José António Carneiro no dia 18 do mesmo mês, na Basílica do Sameiro, em Braga, às 15,30 horas.

O diácono José Carlos é natural da paróquia de S. Tiago de Ribeira de Fráguas, no Arciprestado de Albergaria-a-Velha, e será a partir da ordenação membro do Presbitério de Aveiro. O diácono José António é natural da paróquia de São Torcato, no Arciprestado de Guimarães, da Arquidiocese de Braga, onde está incardinado, tendo realizado o estágio pastoral na nossa Diocese e continuando aqui como presbítero no próximo ano.

Convido a Diocese a acompanhar com oração confiante, com afecto fraterno e com expressiva presença na Celebração de Ordenação estes nossos irmãos, que constituem um dom abençoado de Deus à Igreja de Aveiro.

Quero manifestar às suas famílias, comunidades e Seminários a gratidão de toda a Igreja Diocesana. Foram muitos, aqueles que Deus colocou no seu caminho e fez seus mediadores na hora do chamamento e no percurso de crescimento na fé, na vocação, no discernimento e na decisão destes jovens que se aproximam com alegria do ministério sacerdotal. Que Deus a todos recompense e dê à sua Igreja o dom da confiança e a certeza da fé que nos dizem que o testemunho dos sacerdotes suscita novas vocações no coração generoso de tantos jovens a quem Jesus continua a dizer: “Vem. Segue-me” (Mc 2, 14).

3.Em tempo de ordenações de novos presbíteros, tem mais sentido fazer das palavras e dos sentimentos com que o Santo Padre Bento XVI se dirigiu aos sacerdotes e consagrados (as), a voz e a gratidão de toda a Igreja: “A todos vós que doastes a vida a Cristo, desejo exprimir o apreço e o reconhecimento eclesial. Obrigado pelo vosso testemunho muitas vezes silencioso e nada fácil, obrigado pela vossa fidelidade ao Evangelho e à Igreja”.

Os primeiros discípulos perguntaram a Jesus: «Mestre, onde moras? «Vinde ver» (Jo 1,39), disse-lhes Jesus. E os discípulos viram e permaneceram.

Que também hoje os jovens, que querem ser discípulos e apóstolos de Cristo, encontrem e vejam a morada do Mestre, que é Jesus, no rosto, no coração e no testemunho de quantos decidem ser padres!

Aveiro, 29 de Junho de 2010, Solenidade de S. Pedro e S. Paulo, Apóstolos.

D. António Francisco dos Santos
Bispo de Aveiro

Descobrir o essencial!

Diante do Senhor que vem, reconhecemos que os nossos caminhos não são os seus (cf. Is 55, 9) e somos impelidos a converter-nos, a mud...