19 de novembro de 2010

Não fazemos nada do Advento?!

Está aí à porta o Advento.
Depois da bela festa de Cristo Rei, que celebraremos este fim de semana (Jesus reina no Alto da Cruz e Deus governa o mundo de mãos abertas), começamos a preparação do mistério da encarnação: Deus que se baixa a nós para nos elevar até Ele!
Temos feito algumas iniciativas interessantes ao nível da blogosfera. Seria bom continuarmos, tendo em conta os balanços positivos de outros anos.
Não me proponho para coordenar/convidar as pessoas que gostavam de participar. Vida de padre, como todas, é difícil!!! Vejam agora o ritmo com que coloco post's aqui...
Em todo caso, estou por cá, nem sempre com a disponibilidade que gostaria, mas sempre com a vontade de fazer e ser mais e melhor!

Maran atha

Eu sou senhor aquele que sente
frios ainda os pés nas estações
com que nos chega o tempo sucessivamente
Nada me fica na alma nem a tarde de praia
quando o vento tinha
uma linguagem nas barracas
Não há coração em mim para a folha que morre
e ando a matar uma por uma até
alegrias simples como a certas horas
reparar que temos um corpo
determinamos uma sombra
e ocupamos um espaço que nos leva
a estar aqui agora nesta rua
e não noutra parte

Homem levantado e caído
setenta vezes sete vezes por dia
que morte me quer para além
de deixar cair os braços?

Eu que te vi e revi descer solene
como um raio sobre o meu destino
que te dei um lugar mais definitivo
em minha boca do que a folha de outono
teve na calçada
quando de vez vieres que será de mim?
E tenho a ousadia de morder-te
à superfície do dia. Tu bem sabes
que catedral de esperança te reservo
Talvez já amanhã nos não saudemos sob as árvores
e venhas sobre as nuvens
sobre o coração sobre a morte sobre mim

Ruy Belo

Descobrir o essencial!

Diante do Senhor que vem, reconhecemos que os nossos caminhos não são os seus (cf. Is 55, 9) e somos impelidos a converter-nos, a mud...