16 de dezembro de 2010

19.º dia da Caminhada de Advento: Alegra-te


Sintonizando a mente e o coração:
Vós estais perto, Senhor; a vossa palavra é caminho da verdade.
São firmes todos os vossos mandamentos.
Vós existis desde toda a eternidade.
(cf. Salmo 118, 151-152)

Escuta o que te diz o Senhor por Isaías: 
«Alegra-te, ó estéril, que não tiveste filhos, solta brados de alegria e de júbilo, tu que não sentistes as dores da maternidade.
Porque são mais numerosos os filhos da abandonada do que os filhos da esposa», diz o Senhor.
Alarga o espaço da tua tenda, sem olhar a despesas, estende sem medo as cortinas das tuas moradas; alonga as cordas, reforça as estacas, porque vais expandir-te para a direita e para a esquerda: a tua descendência conquistará as nações e povoará as cidades abandonadas.
Não temas, porque não serás confundida, não te envergonhes, porque não serás humilhada.
Esquecerás a vergonha da tua juventude e não mais recordarás o opróbrio da tua viuvez.
O teu Criador, Jerusalém, será o teu Esposo e o seu nome é ‘Senhor do Universo’.
O teu Redentor será o Santo de Israel, que se chama ‘Deus de toda a terra’.
Como à mulher abandonada e de alma aflita, o Senhor volta a chamar-te: ‘A esposa da juventude poderá ser repudiada?’ – diz o teu Deus.
Por um momento abandonei-te, mas no meu grande amor volto a chamar-te.
Num acesso de ira, escondi de ti a minha face, mas na minha misericórdia eterna tive compaixão de ti, – diz o Senhor, teu Redentor.
Comigo sucede como no tempo de Noé, quando jurei que as águas do dilúvio não mais invadiriam a terra.
Assim Eu juro não tornar a irritar-Me contra ti, não voltar a ameaçar-te.
Ainda que sejam abaladas as montanhas e vacilem as colinas, a minha misericórdia não te abandonará, a minha aliança de paz não vacilará», – diz o Senhor, compadecido de ti.
(Is 54, 1-10)
 
Pára um pouco e deixa a Palavra ecoar:
Esta é a maneira, simultaneamente bela, encantadora e entusiasta, que o profeta Isaías utiliza para se referir ao futuro de Jerusalém, restaurada depois da sua ruína.
Fazendo uma leitura mais transversal e de conjunto, isto traduz a maneira ainda mais maravilhosa como se pode falar da nova cidade de Deus, que é a Igreja de Jesus Cristo.
Deus ama esta Igreja, une-a a Si como esposa muito amada, com ela firma aliança eterna no Sangue do seu Filho, porque dela tem compaixão.
O Senhor ama sempre com amor eterno. A sua misericórdia faz com que o que aparentemente era morte se mude em vida. Na sociedade actual, no nosso mundo, toca-nos descobrir esse amor de Deus para com os outros, fazendo-nos instrumentos de misericórdia e de solicitude.
Este é o nosso Deus, revelado em Jesus Cristo, o Deus que quer acampar na nossa história, na nossa vida, no nosso coração.


Entra agora em comunicação, em comunhão com o Senhor e reza-lhe sem medo, no íntimo do teu coração:
Deixa um momento as tuas ocupações habituais: entra um instante em ti mesmo, longe do tumulto dos teus pensamentos.
Põe de parte os cuidados que te apoquentam e liberta-te agora das inquietações que te absorvem.
Entrega-te uns momentos a Deus; descansa por algum tempo em sua presença.

Entra no íntimo da tua alma; remove tudo, excepto Deus e o que te possa ajudar a procurá-lO.
Encerra as portas da tua habitação e procura-O no silêncio.
Diz a Deus, de todo o coração: «Procuro o vosso rosto; o vosso rosto, Senhor, eu procuro.»

E agora, Senhor meu Deus, ensinai ao meu coração aonde e como hei-de buscar-Vos, aonde e como poderei encontrar-Vos.

Que fará, altíssimo Senhor, que fará este desterrado, tão longe de Vós?
Que fará este vosso servo, sedento do vosso amor, mas tão longe da vossa presença?
Anela contemplar-Vos, mas o vosso rosto está tão longe dele.
Deseja aproximar-se de Vós, mas a vossa morada é inacessível.
Deseja encontrar-Vos, mas desconhece o vosso rosto.

Olhai, Senhor, para nós; ouvi-nos, iluminai-nos, manifestai-Vos a nós.
Vinde morar connosco e seremos felizes; sem isso, passaremos muito mal.
Tende compaixão dos nossos trabalhos e esforços para Vos alcançar, porque sem Vós nada podemos.

Ensinai-me a procurar-Vos e mostrai-me o vosso rosto; porque não posso procurar-Vos, se não mo ensinais.
Não posso encontrar-Vos, se não Vos mostrais.
Desejando Vos procurarei, e procurando Vos desejarei; amando Vos encontrarei, e encontrando Vos amarei.
(Santo Anselmo)

Amanhã caminhamos com a Sara

Aviso importante para todos:
Acham que podemos continuar a Caminhada nos dias de Natal?
Quem está disposto por favor acuse-se mas procure levar isto a sério....
Podemos e saímos, com certeza, mais ricos desta experiência.
Fico a aguardar respostas.
Continuamos a caminhar em paz!

Refulgir a Luz. [João Baptista]

João Batista é “a voz que clama no deserto, que “aplaina o caminho do Senhor”. Ele foi enviado por Deus como precursor e como “testemun...