1 de março de 2011

Novidade



O mar é bom conselheiro
Porque de uma forma natural
Na infinidade da ida e da vinda
Nos traz sempre respostas novas.

Quando contemplo as ondas
Revejo-me nelas
Porque vejo todo o esforço
Para viver bem a vida.

Deste modo, a areia fina
Parece-me um jardim,
Onde as terras são as ondas
E as gaivotas alecrim.

Descobrir o essencial!

Diante do Senhor que vem, reconhecemos que os nossos caminhos não são os seus (cf. Is 55, 9) e somos impelidos a converter-nos, a mud...