30 de novembro de 2011

Advento 2011. Partilhamos ou guardamos?

Caminhando Jesus junto ao mar da Galileia,
viu dois irmãos, Pedro e André, e chamou-os, dizendo:
Vinde comigo; farei de vós pescadores de homens.


Não somos ilhas. Como tal a nossa vida não faz sentido vivida egoisticamente. O género humano realiza-se plenamente na comunhão, nunca na solidão.
Como cristãos, também não existimos isoladamente e a vivência nossa fé passa por um permanente “apontar” Cristo aos homens e mulheres do nosso tempo, que caminham ao nosso lado nesta “aldeia global”.
André, irmão de Simão Pedro. Hoje olhamos este Apóstolo, escolhido por Jesus. Tocado no mais profundo do seu ser, foi capaz de não querer Cristo só para si. Quis partilhar Cristo, quis levar Pedro, seu irmão, à mesma experiência do encontro.
E nós: partilhamos ou guardamos?

1 comentário:

  1. Realmente só partilhando e aproveitando tudo, mesmo o que o mais pequenino faz, conseguimos viver em Comunidade: E por vezes aquilo que nos parece sem sentido, nem significado pode ser a origem duma grande obra, duma grande estrada ou até de uma grande árvore.

    Reflectindo no grão de mostarda tão pequenino e dá uma árvore grande e como tudo, nem todos apreciam a mostarda.
    Vou-o seguindo e vou aprendendo muito.
    Obrigada e um grande abraço.
    Utilia Ferrão

    ResponderEliminar

Fidelidade (Great Is Thy Faithfulness)

A fidelidade do Senhor permanece para sempre!