26 de outubro de 2012

Um desabafo: A riqueza e beleza da missão jubilar!




Está para fazer um ano que fui convidado para integrar a comissão coordenadora da Missão Jubilar dos 75 anos da Diocese de Aveiro.
Permito-me e permitam algumas linhas, mesmo sem coordenação, acerca desta experiência que tem sido bela, rica mas, ao mesmo tempo, exigente.

Em primeiro lugar, sendo um "estrangeiro" desta diocese foi com surpresa e algum receio, reconheço, que recebi o convite... Que mais valia seria eu se nem conhecia bem as sedes dos arciprestados componentes desta diocese?... O que é certo é que, depois de rezar a decisão, lá fui, entrando no barco da Missão Jubilar.

Daí para cá, e especialmente a partir de Janeiro passado, depois de constituída a restante comissão, tem sido um corridinho, um verdadeiro corrupio... Reuniões em cima de reuniões, encontros em cima de encontros, ideias em cima de ideias... Estonteantes os périplos que já fiz pela diocese, de arciprestado em arciprestado, de paróquia em paróquia.

Com isto, fui eu que fiquei a ganhar! Conheci lugares que não conhecia. Conheci pessoas, tantas pessoas, que não conhecia. Tive oportunidade de sentir o desejo dos cristãos desta diocese em assumirem e se comprometeram mais e melhor na construção desta Igreja peregrina em Aveiro. Tive oportunidade de contactar com pessoas dispostas a ser Igreja com sentido de responsabilidade e de serviço!

Conheci pessoas fantásticas. Lembro-as e retenho algumas... Uma senhora em Vagos a chorar depois de se aperceber da missão e temer não ser capaz. E depois de uma palavra, a esperança, a confiança e o compromisso... Lembro um senhor em Ílhavo a dizer "é mesmo isto que eu precisava"... Lembro tantos e tantas, de todos os lados, a dizem "obrigado" pelo belo caminho a que se propõe esta MJ... São aos "molhos" os sinais e os indicadores das oportunidades que esta Missão Jubilar confere!

Lembro também pessoas da minha paróquia a dizerem-me já "obrigado padre, porque com esta missão já conheci pessoas que em muitos anos de vizinhança não conheci"...

Tem sido tudo cor de rosa? Nem pensar! Também há resistências. Muitas. Algumas, vindas de pessoas impensáveis. Mas também isso faz parte do caminho. E o segredo é transformar dificuldades em oportunidades!
Vai tudo correr como planeamos? Não sei, mas não tem que ser! Sei que o que se planeou não é fruto de uma "cabeça iluminada" mas súmula da reflexão alargada à diocese, serviços, paróquias, padres, religiosos, leigos, movimentos...

Sei e creio que esta hora que Deus dá a esta diocese de Aveiro não pode ser desperdiçada. De facto, há um tempo para tudo. Agora é tempo de Missão Jubilar. Vive esta hora! E viva esta hora!

Estamos em missão!


Pe. JAC

1 comentário:

  1. A sua Força e o Vosso Amor tornam possível e belo o desafio maior.
    Continue... Não está sozinho...

    ResponderEliminar

Fidelidade (Great Is Thy Faithfulness)

A fidelidade do Senhor permanece para sempre!