15 de junho de 2013

Como são diferentes os olhares... Poema no XI domingo comum




Aquilo que vêem os fariseus
É bem diferente do que vê Deus:
O ser humano vê pecado e mal
Deus vê um filho amado e especial.

Jesus começa a revolução silenciosa
Que permite a obra grandiosa:
Todos os gestos feitos com amor
Pintam todo o mundo de outra cor.

Pois, o que é a fé sem o perfume
Que faz arder o novo lume
Do mandamento do amor?

Vive deste modo e deste jeito
Ama, meu irmão, e tudo terás feito:
É quanto te pede Cristo Senhor.



Pe. JAC

Valoriza os teus talentos! Não os enterres, nem congeles, não guardes só para ti!

O Evangelho está cheio de uma teologia simples, a teologia da semente, do fermento, de inícios que devem florescer. Cabe-nos a nós o ...