19 de setembro de 2014

Carta ao Papa Francisco. Resposta






Dias depois de completar 33 anos de vida, em Janeiro passado, talvez movido pela energia e pela força que brotavam (e continuam a brotar) das palavras do Papa Francisco, decidi, depois de alguma luta interior, escrever ao Servo dos Servos, o Papa Francisco, e enviar-lhe o meu segundo livro de poemas "(Re)Versos à Luz do Amor. Poesias de um padre".

Nessa missiva, depois de partilhar algumas inquietações de um ainda jovem padre, assegurei ao Santo Padre a minha união e gratidão, mas acima de tudo a oração pelo Seu Pontificado, que confio ao Senhor Bom Deus, por intercessão de Nossa Senhora da Glória, titular da igreja Catedral de Aveiro, onde celebro.

Eis que me chega uma resposta, assinada a 8 de Setembro, dia da Natividade de Nossa Senhor, pelo Monsenhor Peter B. Wells, e enviada pela Nunciatura Apostólica em Portugal.




Transcrevo só parte:

"Grato pelo preito recebido e os sentimentos que o ditaram mas sobretudo pelas orações com que diariamente O recorda junto do Senhor, o Santo Padre confia à protecção da Virgem Maria o P. José António e quantos lhe são queridos com os desejos bons que cada um traz no coração, neles incluído o desejo da "alegria da fé (vivida) com um coração jovem, sempre: um coração jovem, mesmo aos setenta, oitenta anos! - disse o Papa Francisco, em 24/III/2013. (...) Em penhor da mesma, o Papa Francisco concede-lhes a implorada Benção Apostólica. Aproveito o ensejo para lhe afirmar sentimentos de fraterna estima em Cristo Senhor".

Mons. Peter B. Wells, Assessor
Vaticano, 8 de Setembro de 2014


Pe. JAC

1 comentário:

  1. Sr Padre: Partilho esta grande alegria que o Sr deve estar a sentir.
    É uma honra muito grande para a Igreja Católica e para os Portugueses.
    Abraço de um tb servidor de DEUS.(Acólito em Lisboa).

    ResponderEliminar

Fidelidade (Great Is Thy Faithfulness)

A fidelidade do Senhor permanece para sempre!