14 de outubro de 2014

Assembleias arciprestais lançam linhas pastorais para a Diocese deAveiro




Para conhecer a exortação apostólica "Evangelii Gaudium", do Papa Francisco, mas também para ver mais de perto o bispo concedido a esta Igreja de Aveiro, milhares de cristãos diocesanos já se reuniram em assembleias arciprestais, iniciando-se, deste modo, um movimento a partir das bases, para colher e compilar sugestões para o Plano Diocesano de Pastoral dos próximos anos.
Marcadas desde Maio passado, era claro o intuito deste trabalho, à semelhança do já experimentado por ocasião da preparação do programa pastoral que veio a chamar-se Missão Jubilar, nos 75 anos de Restauração da Diocese: ouvir os cristãos da diocese, o Povo de Deus no seu conjunto, para preparar um caminho de acção pastoral para ser vivido por todos.
Ao conhecer-se a nomeação de D. António Moiteiro para bispo de Aveiro, ficou claro que seria uma bela oportunidade para o Pastor Diocesano começar a calcorrear os caminhos da diocese conhecendo as ovelhas do rebanho confiado e também para ficar a par do sentir diocesano em relação à acção pastoral. 
Assim, nos dez arciprestados da diocese já decorreram os dois encontros (em Aveiro decorre hoje, e na próxima quarta-feira; em Ílhavo, o segundo encontro é esta quinta-feira). Para já, bem mais de mil pessoas se reuniram para ouvir a apresentação que o Prelado fez da exortação do Papa, na qual este lança as linhas de acção pastoral para a Igreja nos próximos tempos. No segundo encontro, decorreram trabalhos de grupo para, a partir do II Sínodo de Aveiro e da "Evangelii Gaudium", se dar resposta a algumas questões em vista à elaboração do plano diocesano de pastoral.
A tomada de consciência da missão da Igreja, a partir do mandato de Jesus foi o ponto do partida de D. António Moiteiro que percorreu alguns números dos cinco capítulos que compõem a exortação papal. Especial enfoque dado à urgência da evangelização e ao novo ardor dos "discípulos missionários" necessários para que o querigma seja anunciado a todos sem excepção.  
Do que se foi ouvindo e colhendo nestes encontros, a família, a catequese para todas as idades e a formação cristã em geral têm sido os âmbitos de acção mais sublinhados pelos diocesanos. 
Porque aquilo que diz respeito a todos deve ser pensado e reflectido por todos fica assim dado o primeiro passo para que a nossa diocese volte a ter um plano pastoral diocesano conjunto que ajude todos a viver o seu ser em Cristo, assumindo, cada um, a sua missão de ser anunciador e testemunha da alegria do Evangelho. 

Colaboração para o Jornal Correio do Vouga

Descobrir o essencial!

Diante do Senhor que vem, reconhecemos que os nossos caminhos não são os seus (cf. Is 55, 9) e somos impelidos a converter-nos, a mud...