19 de fevereiro de 2015

Poemas sobre as Cinzas. No início da Quaresma

Escritos em Quarta-Feira de Cinzas, em Albergaria-a-Velha.
As fotos foram tiradas no mesmo dia, na Casa Diocesana Nossa Senhora do Socorro.



Matar a indiferença!

Quisera ver o rosto do Senhor
e contemplar a sua mansidão;
Fechei-me no quarto e rezei com amor
e só encontrei a solidão.

Saí à rua, ao mundo exterior,
gemendo e chorando o coração
encontrei mãos famintas ao redor
nas dores do irmão.

E vi Deus caído, ali
à espera da benevolência
de uma mão...

E vi o irmão, aqui
para matar a indiferença
do coração!




Escutar

Das entranhas da terra
geme a criação faminta.
Extinta compaixão,
fúnebre compreensão...
E ninguém ouve!

A missão é tudo quanto o amor
não pode calar.

Calem-se para ouvir!
Ouçam para agir!
Ajam para mudar:
A vida é só
para servir e amar!




Pe. JAC

1 comentário:

Fidelidade (Great Is Thy Faithfulness)

A fidelidade do Senhor permanece para sempre!