3 de março de 2009

Terça-feira da primeira semana da Quaresma




És o mestre da oração
Na intimidade da noite
E ao correr do dia.

És perito do silêncio
Não como ausência de palavras
Mas como presença na Presença do Pai.

És um despojado:
Até o Pai que é o mais Teu
Me dás de mãos abertas
Para que o chame de “paizinho”.

Nele posso confiar como Filho
Nele recebo a herança de primogénito e de herdeiro.

Limpa, Jesus, do meu coração
Qualquer ressentimento ou ódio.

Dá-me amnésia, não para que me esqueça de Ti,
Mas recordando-Te
Saiba esquecer as ofensas
E perdoar como Tu.

Descobrir o essencial!

Diante do Senhor que vem, reconhecemos que os nossos caminhos não são os seus (cf. Is 55, 9) e somos impelidos a converter-nos, a mud...