27 de abril de 2009

Um ramo de amendoeira




Um ramo de amendoeira
Floresce em pleno Inverno.
Apesar da intempérie
Do frio arrasador
Da turbulência gélida
Que tudo arrasta para o lamaçal.

Apesar do lodo mórbido
Que tudo suja
O ramo brota verde
Como esperança de futuro
Como anúncio primaveril
Como augúrio de algo novo
Que está crescendo e a florir.

É como este ramo
Pueril e verdejante
Que eu quero ser.

É assim que pretendo
Situar-me perante a vida:
O bom e mau que possa trazer.


inédito José António Carneiro

4 comentários:

  1. O Ramo de Amendoeira sempre me faz recordar Dom António Couto e as suas fantásticas aulas!

    Também é assim que eu quero ser: florir em pleno inverno!

    Um abraço amigo!

    ResponderEliminar
  2. Todos os sonhos podem realizar-se desde que tenhamos a coragem de os perseguir.
    Vejo que é um lutador por esse sonho e transmite essa coragem aos outros.

    Um abraço…
    Conceição Castro

    ResponderEliminar
  3. Sandra: escrevi este texto poucos dias depois da ordenação do "meu" Bispo Auxiliarr.

    Conceição: a vida que não é uma luta não tem sabor, é nem cor, nem cheiro, nem sentimento. Gosto de ser assim, e gosto de ajudar quem quer ser assim

    Obrigado pelos comentários

    ResponderEliminar
  4. Olá José,venho-lhe perguntar se conhece o espaço jacobeus em braga,ou seja em recordo-me que nos aniversarios da AEJ,um deles foi coberto pelo jornal Diario do Minho..acho.Foi o José que fez a reportagem???
    O que é ordenção do bispo??O José é bispo?"Conheço" um senhor que trabalha aí no colégio é professor de moral em barcelos...fazia parte da AEJ mas o mais incrivel é que não me recordo mesmo do nome.lol....se foi o José que fez a reportagem gostaria de ter acesso ás fotos.
    *

    ResponderEliminar

Fidelidade (Great Is Thy Faithfulness)

A fidelidade do Senhor permanece para sempre!