21 de setembro de 2009

Fado de Deus


Triste fado é este que cantamos
de mãos atadas e presas à dor.
Fado triste é este que elevamos
sem o transformarmos em amor.

Muda sina várias vezes carregamos
sem espreitar o claro alvor
mas juntos, na certeza, entoamos
o mais belo hino ao amor.

Vem e acolhe-nos com ternura
Senhor Nosso Deus, a Vós confiados
na força e segurança do teu braço.

E segura-nos sempre com brandura
já que em Cristo fomos resgatados
na Cruz, o oblativo gesto do abraço.

4. 08. 2009

3 comentários:

  1. Gosto do poema é urgente o amor...por causa do tempo...que urge.
    Não sei porque choras,quando o Lês...a mensagem final é permanecer!

    Não ando à procura do Ideal,encontrei um I mas ele já se tinha encontrado...

    *

    ResponderEliminar
  2. Temos motivos de sobra para louvar o Senhor e para nos esforçarmos para que todos os que nos rodeiam também O louvem. Tudo recebemos d'Ele; a Ele devemos infinitas graças.
    Mesmo tendo momentos que vacilo na fé, ao ler este poema e outros que escreve, a minha fé se transforma, fica mais sólida, mais segura, daí cada vez que os leio, choro...choro e me arrependo de ter vacilado.
    Obrigada por estes momentos.
    Um abraço!

    ResponderEliminar
  3. Uma oração belíssima!

    Só o Amor...

    Bjs

    ResponderEliminar

Fidelidade (Great Is Thy Faithfulness)

A fidelidade do Senhor permanece para sempre!