31 de outubro de 2009

Solenidade de Todos os Santos




Bem o sabemos, há um Livro da Vida.

E aquele que não foi encontrado inscrito no Livro da Vida

Foi lançado no lago de fogo.



Bem avisado o que vende tudo o que tem

Para adquirir o tesouro escondido no campo.

Vai e, cheio de alegria, vende tudo o que possui,

Para obter o tesouro.

Vai vender tudo, como aquele que encontrou uma pérola de grande valor…



É o que se faz quando se quer adquirir o Reino dos Céus.

Não devemos, efectivamente, adormecer

Sobre falsos bens, bens perecíveis

Que não têm pejo de nos trair no momento da morte:

Há os que se interessam pelo dinheiro, outros pela glória,

Outros pela ciência, a beleza, os prazeres…

Tudo isto é perecível e por vezes desonesto.



Um homem rico teve uma enorme colheita:

Pensa em deitar abaixo os seus celeiros para construir uns maiores,

A fim de aí guardar bens para muitos anos…

Insensato! Nesta mesma noite, virão exigir-te a tua alma!

E os teus bens para quem serão? (Lc 12, 20)



O conselho de Jesus é, antes, de fazer circular os bens,

De pensar nos pobres, de dar gratuitamente,

De fazermos para nós «um tesouro inesgotável».

Porque, «onde estiver o vosso tesouro, aí estará o vosso coração».



O mau rico era um homem ocupado em comer bem.

Não tinha tempo para se distrair de tão séria ocupação.

Não tinha notado o pobre Lázaro,

Junto ao seu portão, a morrer de fome.

Aí está! Era dessas pessoas que estão sempre muito ocupadas,

Demasiado ocupadas para pensar nos outros,

E que, um dia, ficarão muito admiradas quando lhes disserem:

«Ide para longe de mim…

Eu estava nu, esfomeado, na prisão, doente…

E vós nada fizestes por mim…».



Estas pessoas têm boa consciência,

Fizeram-se uma boa consciência…

Tinham mais que fazer que pensar nos pobres, nos miseráveis…

Já pagavam bastantes impostos!



O Reino dos Céus não se adquire sem esforço.

Jesus diz-nos que só os violentos o arrebatam!

E no entanto os conselhos, os apelos, não faltaram:

«Vinde ao Banquete! A sala está preparada!».

Mas, lá está, é preciso fazer violência sobre si mesmo,

Quando se acaba de comprar um campo,

Se vai experimentar uma junta de bois, ou acaba de se casar…



Estamos muito ocupados, só pensamos nos nossos bens,

E, durante esse tempo, «a porta fechou-se»!



O «jovem rico» também ficou bloqueado

No caminho da perfeição: tinha muitos bens!



«A leve tribulação de um momento, diz S. Paulo,

Prepara-nos para uma eternidade de glória» (Ef 1, 18).


Marcel Denis

Descobrir o essencial!

Diante do Senhor que vem, reconhecemos que os nossos caminhos não são os seus (cf. Is 55, 9) e somos impelidos a converter-nos, a mud...