13 de novembro de 2009

Os tempos da vida



A vida, queiramos ou não,
É um decurso de dias e horas
Etapas, anos, tempo…


Na vida há diversos tempos
E variadas fases
Tendo em conta a circunstância
E o trajecto de cada um.


Há o tempo da utopia
Onde abunda uma certa inconsciência.
É o tempo dos sonhos, dos projectos,
Das ilusões e do “tudo posso”.


Claro que o conhecimento
E a experiência da realidade
Levam à não concretização de muitos sonhos…


Chega então outra fase.


Vem o tempo do desencanto
Marcado particularmente
Pela experiência do fracasso.


É a experiência de passagem
Da ilusão à desilusão
Que traz consigo a dor da derrota.


A desilusão vem logo a seguir
Abarcando em si
A incapacidade de mais sonhar
E a aparente morte da alma
Que carrega, ainda assim, um corpo vivo.


Entra-se deste modo em exílio interior
Por meio da rendição à realidade.


Mas, o silêncio
É também tempo de amadurecimento.
É como que um deserto de solidão,
Um lugar de encontro com Deus.


Assim mesmo renasce a esperança
Que continua bem viva
Debaixo das cinzas dos sonhos primeiros


Vem o tempo da esperança da fé
Carregada, agora, de maturidade
Obtida por uma viragem radical.


É a erupção de Deus na vida,
Sempre por sua iniciativa,
E pedindo uma constante prova de fé.


JAC
10.11.2009

Valoriza os teus talentos! Não os enterres, nem congeles, não guardes só para ti!

O Evangelho está cheio de uma teologia simples, a teologia da semente, do fermento, de inícios que devem florescer. Cabe-nos a nós o ...