16 de dezembro de 2009

III Domingo do Advento - a passos largos para o Natal



O Inverno vai adiantado
Mas é necessário esperar a primavera.
As flores e os frutos voltarão
Do deserto e da aridez há-de jorrar água viva.
A solidão há-de florir
E cobrir-se de alegria.

É urgente dar oportunidade à esperança:
Esperar com paciência
Aquele que já está no nosso meio.

Ele anda por aí e não o vemos.
Mas esperemo-Lo
E alcançaremos o dom maravilhoso da sua presença.

Vivamos unidos a Ele
Na certeza de que um dia sem Ele
É deixar-nos morrer.

Alegremo-nos, Ele está connosco.
É Emanuel e virá de novo para não mais nos deixar
Porque nunca desiste de nós
E procura-nos em todos os lugares.

JAC 2008
____________________________
Ide


Uma ordem, um pedido, uma missão!
Contar o que vemos, o que ouvimos
é a proposta que fazes, Senhor!


Como a Jeremias o Senhor pergunta: “Que vês tu?”
E eu respondo: vejo lama, lodo, lamaçal
destruição e guerra, miséria e fome.
Vejo caos.


Sim Senhor, vejo isso tudo!


Mas vejo a esperança que vem,
“vejo um ramo de amendoeira”
Vejo algo a germinar,
vejo cegos que vêem, vejo coxos a andar,
surdos que ouvem e mudos que bradam em alta voz.


Vejo um mundo novo a nascer, a partir de Ti.
Vejo a esperança,
a possibilidade de um futuro novo, uma nova ordem.


Vejo um reino que nasce e renasce
onde os pequenos são grandes e os débeis e frágeis são poderosos.


É o teu reino, Senhor,
é esse que queremos anunciar ao mundo
essa boa notícia a despontar e a florir na nossa vida.


JAC 2007

Descobrir o essencial!

Diante do Senhor que vem, reconhecemos que os nossos caminhos não são os seus (cf. Is 55, 9) e somos impelidos a converter-nos, a mud...