26 de fevereiro de 2010

10. º dia da Quaresma: Faz-me viver perdoando


A caminhada continua, a saga de recentrarmos a nossa vida em Deus não pára. Nunca podemos parar. Parar é morrer.

 Bem, mas a Quaresma conduz-nos à morte. Explico: o tempo quaresmal deve ajudar a fazer morrer na nossa vida o pecado. O pecado deve sempre morrer para nós podermos viver.
"Se o pecador se arrepender de todas as faltas que cometeu, se observar todos os mandamentos e praticar o direito e a justiça, certamente viverá e não morrerá" (Ez 18).

É Ezequiel quem o diz porque Deus assim o quer.

Quaresma é oportunidade para aprofundarmos a nossa relação de intimidade com Cristo. É tempo de olharmos na vertical - para Deus - e na horizontal - para os irmãos. "Se fores apresentar a tua oferta sobre o altar e ali te recordares que o teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa lá a tua oferta diante do altar, vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão e vem depois apresentar a tua oferta. Reconcilia-te com o teu adversário".

Não podemos dar-nos ao luxo de desperdiçar as oportunidades que Deus nos concede. Deus não quer a morte do pecador mas que ele se converta  viva. Sintamos a urgência da conversão da nossa vida e que esta se traduza em atitudes de perdão.




A minha vida, conTigo, enche-se de alegria
Pois arrancas a minha mesquinhez
Curas o meu pecado
E dás-me um coração novo
Humilhado e contrito.

Convidas-me a perdoar
E limpas o meu ódio e indiferença
Que me fazer quebrar as relações.

Faz-me viver perdoando
Na certeza de que o meu perdão aos outros
É sempre menor que o Teu perdão para mim.

Ajuda-me a ser tolerante
A não excluir ninguém
E a gerar um novo mundo
Pautado pela fraternidade.

Amanhã, 11.º dia, reflectimos com a Utilia 

E depois sucessivamente:

12ºdia. Mar com sabor a canela http://marcomcanela.blogspot.com/
13º dia. O que é a verdade http://queeaverdade.blogspot.com/
14º dia. Nova Civilização http://giselepontes.blogspot.com/
15ºdia.Partilhasemfamenor http://partilhas-em-fa-m.blogspot.com/
16º dia. Degrau de silêncio http://degraudesilencio.blogspot.com/
17º dia. Teresa desabafos http://teresa-desabafos.blogspot.com/
18º dia. A Capela http://a-capela.blogspot.com/

9 comentários:

  1. perdão. tolerância. não excluir. fraternidade.
    quanto caminho ainda falta percorrer!...

    Fizeste-me lembrar as palavras de S. Francisco:
    "é perdoando que se é perdoado e é morrendo que se vive para a vida eterna"

    Obrigada!

    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Quaresma é oportunidade para aprofundarmos a nossa relação de intimidade com Cristo. É tempo de olharmos na vertical - para Deus - e na horizontal - para os irmãos.
    è isto mesmo, na quaresma não podemos ficar só na oração devemos abrir o nosso coração ao irmão,
    Sermos acção.
    Gostei muito bela reflexão
    Que o Espirito Santo nos ilumine

    ResponderEliminar
  3. José António,

    Está difícil comentar-te e confesso que hesitei ou que preferia esperar um pouco, porque as tuas palavras são fortes e como este tempo de Quaresma, "de recentrarmos a nossa vida em Deus" o é, se de verdade dispostos a aprofundar a nossa relação com Cristo.

    Fui lendo mas aqui,

    "A minha vida, conTigo, enche-se de alegria
    Pois arrancas a minha mesquinhez
    Curas o meu pecado
    E dás-me um coração novo
    Humilhado e contrito."

    resumes bem o que diria mais e fica difícil conter uma lágrima teimosa e agradeço-te por isso também.

    Com um abraço, grande, e em Cristo e Maria.

    ResponderEliminar
  4. E é o próprio Jesus que nos mostra, de uma forma total, a dimensão do seu perdão.

    A Sua resposta, dada a Pedro, sobre quantas vezes deveríamos perdoar, é significativo, "70x7"
    Se assim o não entendermos, se assim o não vivermos, seremos tal como o rei, que perdoado da sua divida, não perdoou ele ao seu servo. (MT 18)

    "Não podemos dar-nos ao luxo de desperdiçar as oportunidades que Deus nos concede".

    Senhor, ajuda-me, para que ao rezar o "Pai Nosso" não faça apenas a minha "oração" mas a minha atitude ...

    Abraços

    ResponderEliminar
  5. Hoje fui pedir o Sacramento da reconciliação. Com o coração aberto. Vim de lá com ele muito fechado. Enpedernido. Há padres assim. Não ouvem nem guiam. Paciência.

    ResponderEliminar
  6. olá zé ...
    que o pecado morra em nós , para que nós possamos viver ..
    sem duvida que este texto belissimo nos deixa muito que reflectir . mas esta frase [ficou] , que nesta quaresma possamos declarar verdadeiramente morte ao pecado , porque só assim teremos vida verdadeira , só assim poderemos viver em plenitude ..
    gostei de reflectir contigo ..

    beijinhos ....

    ResponderEliminar
  7. obrigada pelas palavras. Realmente é preciso perdoar para podermos de fato abrir o coração ao novo... a renovação da vida e seguir sem traumas, mágoas ou ofensas,

    abraços fraternos,

    Gisele

    ResponderEliminar
  8. Olá;

    Chego tarde, mas vim de um retiro.

    "Faz-me viver perdoando
    Na certeza de que o meu perdão aos outros
    É sempre menor que o Teu perdão para mim."

    Senhor Jesus, que eu nunca me esqueça da imensidão da Tua Misericórdia.

    A Paz de Cristo

    ResponderEliminar
  9. Muitas coisas para fazer! O tempo mal gerido! E vão passando as horas e eu deixando passar o tempo!

    Amigo José António, retenho da tua meditação a ideia do morrer para viver!

    Ah, meu amigo, se nós enfrentássemos a morte como uma passagem para a vida verdadeira quão mais felizes não seriamos!

    Mas também, se entendessemos a morte dos nossos desejos e fraquezas como a passagem para a vida plena em Deus, como não seriam os nossos dias.

    Nesta caminhada, quero morrer todos os dias um pouco daquilo que não é meu como filho de Deus, para viver muito mais a vida que Deus me dá.

    Permite-me amigo que dirija à Fátima ali em cima:
    É certo que muitas vezes os homens, (os sacerdotes são homens), nos desiludem, mas o que interessa isso se o perdão é de Deus, se é Deus quem perdoa independentemente do homem sacerdote de quem Ele se serve?
    Desculpa dizer-te, mas não procures fora aquilo que o teu coração te diz, porque na Confissão foi Deus quem te falou ao coração e reza, como eu também vou rezar, por esse sacerdote, e medita bem se o que ele te disse, (o sacerdote), ou não disse, não será de lagum modo um ensinamento de vida.

    Perdoa-me por estas palavras mas julgo que as devia escrever.

    Abraço amigo em Cristo.

    ResponderEliminar

Fidelidade (Great Is Thy Faithfulness)

A fidelidade do Senhor permanece para sempre!