17 de fevereiro de 2010

Quaresma 1.º dia: Começar o caminho reconhecendo o que somos




Quarta-Feira de Cinzas. Início da Quaresma, tempo forte para os cristãos, que responsavelmente preparam a celebração da Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo, mistério central da nossa fé.
Começamos o caminho reconhecendo aquilo que somos. Somos pó, somos cinza, somos terra, somos criatura, não criadores, somos pequenos, frágeis e limitados.
O rito da imposição das cinzas vem recordar-nos que Deus deverá ser o centro da nossa vida. A Quaresma é, assim, a hora da humildade (do latim humus = terra), hora da deixar o egocentrismo e tornarmo-nos teocêntricos e cristocêntricos. Deus vê o escondido e vê o interior. Deus anda pelos segredos do nosso coração…
Isto é conversão, voltar o coração para Deus.
A Quaresma é o tempo em que Deus nos grita “Volta para Mim”, “Volta para Mim de todo o coração e com todo o coração”. “Rasga o teu coração e não os teus vestidos”. Rasga o que te impede de ver Deus, de te encontrares com Ele, de o experimentares…
Que grande oportunidade temos nestes 40 dias santos, de caminho, interior e exterior, de ascese, de arrependimento, de reconciliação, de confissão…

 

Quarta-feira de Cinzas



Sabes, Senhor, que em diversos momentos
Não sou totalmente puro
Porque ajo para ser visto e admirado
Porque procuro o poder, o prestígio, a boa imagem.

Chamas-me a atenção
Para o perigo da falsidade e da mentira
Das artimanhas e dos esquemas
Para agradar apenas os outros.

Sabes os meus erros e as minhas falhas
E vês os escuros do meu coração.

Por isso, peço com humildade,
Coberto de saco e de cinza:
Limpa-me da vaidade e da hipocrisia
E faz-me coerente e verdadeiro.

A isso me proponho também
Neste tempo quaresmal,
Esta nova oportunidade que me dás
Fruto do Teu amor por mim.



 Tanta coisa a mudar na minha vida. Um caminho que me é oferecido como graça, como tempo favorável. Que eu o aproveite, que Deus me dê a graça de o não desperdiçar.




Que a partir de hoje comece já a ser Páscoa, vida nova, na minha vida.


Amanhã reflectimos com a Utilia

Descobrir o essencial!

Diante do Senhor que vem, reconhecemos que os nossos caminhos não são os seus (cf. Is 55, 9) e somos impelidos a converter-nos, a mud...