28 de abril de 2010

Acção de graças


Ó Senhor
Tu que me ouves no íntimo
Eu te louvo pelo que me dizes.
Obrigado por me dizeres
Que o caminho só é verdadeiro
Se percorrido na rectidão da verdade
Que implica um conhecimento sábio,
Visual e relacional de mim para mim mesmo
Que se expressa na conversão pessoal.

Obrigado, Senhor
Por me ensinares o valor do silêncio
Não o que é imposto ou coagido
Mas o silêncio que torna a minha conversa
Uma conversação;
Um silêncio que torna o meu ouvir
Um verdadeiro escutar
Do que me é dirigido;
Um silêncio que escuta a Palavra
E lhe dá uma resposta ontológica, existencial;
Um silêncio que não impõe barreiras
Nem cria filtros e resistências
Ao que me é dado;
Um silêncio que leva ao discernimento;
Um silêncio que abre horizontes
E possibilita escutar-me.

Obrigado por me mostrares
Que a minha fé, por vezes, é fraca,
Insegura e tremente,
Necessitada de purificação
De conceitos e preconceitos
Fúteis e vãos.

Obrigado por me dizeres
Que o Teu “Vem e segue-me”
Requer uma profunda identificação conTigo.

Obrigado porque cada momento conTigo
É um momento novo
Cada conversa Tua
Traz sempre novidade.

Eu te agradeço
Por tudo o que dizes
No silêncio ao meu coração…
Obrigado, Senhor!

JAC

Descobrir o essencial!

Diante do Senhor que vem, reconhecemos que os nossos caminhos não são os seus (cf. Is 55, 9) e somos impelidos a converter-nos, a mud...