1 de maio de 2010

Mês de Maio. Mês da Mãe. Mês de Maria


Começamos o mês mariano por excelência. Todos os meses são marianos porque em todos os meses, Maria não deixa nunca de ser a nossa Mãe. Este é especial. Em cada dia deste mês, dentro das possibilidades, tentarei deixar uma pequena reflexão para a oração do terço. Uso uma edição do Seminário Conciliar de S. Pedro e S. Paulo, da minha Arquidiocese de Braga, que saiu este ano, chamada “Trinta e um dias com Maria”. Tem uma vertente vocacional impressa pela dinâmica do Ano Sacerdotal.
Acima de tudo, que Nossa Senhora seja louvada. A nossa devoção a Maria é importante porque Deus quer, Ela merece e nós precisamos…

Dia 1
Estamos no início de um mês marcado pela devoção a Nossa Senhora. Hoje é dia de S. José Operário.
O centro da nossa fé é Cristo, e a nossa chegada até Ele possui diversos caminhos. Um deles é, inevitavelmente, Maria, modelo de fé e vida para os cristãos.
Nas palavras da cruz dirigidas a Maria e a João, Maria torna-se Mãe da Igreja. Ela foi a primeira a dizer Sim, a primeira no Apostolado.
Falar em apostolado remete para o ano sacerdotal que estamos a viver. Somos povo sacerdotal, mas entre os consagrados pelo baptismo há um número restrito de escolhidos que assume o sacerdócio ministerial pelo sacramento da Ordem.
Com os olhos em Maria, rezamos pelas vocações, pelos seminários que as formam e pelos sacerdotes deles saídos, a fim de realizarem bem aquilo para que foram preparados: o anúncio da boa nova.
Contemplamos os mistérios gozosos e, neles, uma série de alegres e felizes anúncios à família de Nazaré e, por ela, à humanidade.

Refulgir a Luz. [João Baptista]

João Batista é “a voz que clama no deserto, que “aplaina o caminho do Senhor”. Ele foi enviado por Deus como precursor e como “testemun...