12 de fevereiro de 2011

Hístória de um poema


Um poema escondido no bolso
Escrito numa noite em segredo
Guarda das luzes a lua
E da cidade a magia.
Um poema que o silêncio cala
E as palavras sussurram baixinho:
Por ser nada e tudo sou proibido
E nem estas palavras existem.
com a devida vénia à autora

1 comentário:

  1. Se o poema pudesse ser transformado numa equação matemática era, com certeza, uma expressão elevada ao infinito.
    Há histórias que só cabem em poemas porque neles se enaltece o sentido...
    Há poemas que são uma história...

    ResponderEliminar

Alma que espera...

A esperança é sempre uma boa aposta se for esperança em Deus. Ele é que é a fonte da esperança e Ele não desilude! Eu confio...