18 de julho de 2011

Exultate! Um ano de Ordenação Sacerdotal


Hoje faço um ano de padre. No dia 18 de Julho de 2010, o Arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga, presidiu à celebração da Ordenação Sacerdotal, na Cripta da Basílica do Sameiro, em Braga, na qual foram ordenados dois diáconos franciscanos e mais quatro padres da Arquidiocese de Braga.
Os aniversários da Ordenação Presbiteral são sempre oportunidades para fazermos exame de consciência a fim de discernirmos como está a ser a nossa resposta ao Deus que nos chama e que nos ama.
Neste primeiro aniversário, transborda o meu coração de alegria, como Maria no Magnificat, porque o Senhor Deus continua a operar maravilhas.
No que concerne à minha fidelidade ao chamamento e ao sacramento, Deus, que em conhece melhor que eu mesmo, sabe da minha entrega generosa e do meu empenho quotidiano em servir e em viver de acordo com as promessas assumidas no dia da Ordenação.
Mas se é tempo de balanço também é tempo de projecção. Para já, continuo, conforme vontade e entendimento do meu Arcebispo Primaz e do Sr.Bispo de Aveiro, D. António Francisco, a trabalhar «por mais um ano» na Diocese de Aveiro. É para mim sinal da bela e generosa partilha dos recursos humanos, sabendo que as vocações faltam em toda a parte, e que Braga não é excepção. (Ontem mesmo D. Jorge Ortiga alertava a Arquidiocese para essa questão). Mesmo assim e com esforço, é possível esta partilha entre as Igrejas Particulares (De Braga estão 35 padres a trabalhar fora da diocese, em Portugal e no estrangeiro).

Para o futuro, o mais fundamental passa por continuar a assumir aquilo que prometi no dia da Ordenação. Fidelidade, serviço, entrega são palavras que para mim continuam a nortear o meu ministério.
Fundamental no meio disto tudo é também a oração de todos. Assim como a colaboração estreita daquela bela porção do Povo de Deus que me está confiada no Arciprestado de Águeda, a quem saúdo e agradeço tantos sinais de amizade e estima.

Hoje, exulta também o meu coração pela ordenação do meu conterrâneo, padre José Miguel Fraga Cardoso, que ontem no Sameiro, foi Ordenado pelo Arcebispo Primaz juntamente com o Pedro Daniel.
Exulta o meu coração por D. Jorge ortiga, na passagem de 12 anos de serviço e de responsabilidade enquanto Arcebispo de Braga.
Exulta o meu coração na celebração das Bodas de Ouro Sacerdotais de D. Manuel Monteiro de Castro, ilustre conterrâneo vimaranense que é secretário da Congregação dos Bispos, no Vaticano.
Enfim, exulta o meu coração porque o Deus clemente e compassivo, paciente e cheio de misericórdia, continua a providenciar, com paternal bondade, o bem de todos os seus filhos, onde me incluo.

Com Karl Rahner continuo a crer e a exultar com isto: “Eles estudam e meditam sobre a ciência de Deus. Eles continuam ainda como aprendizes de Deus. E, contudo, Deus ordena-lhes que comecem a falar daquilo que eles próprios compreendem só a meias. Mas Deus está com eles. Com eles, apesar da sua pequenez e pecado. Eles não se anunciam a si mesmos, mas Jesus Cristo, anunciam o seu nome”.  

Exultate Deo! Te Deum laudamus!
Pe. JAC

Descobrir o essencial!

Diante do Senhor que vem, reconhecemos que os nossos caminhos não são os seus (cf. Is 55, 9) e somos impelidos a converter-nos, a mud...