25 de agosto de 2012

Poesia que brota do Evangelho. Dois poemas sobre S. João 6, 60-69




Aonde ir?

Para onde ir, Senhor,
Se Tu és a vida e o amor?
Para onde ir, Jesus,
Se Teu caminho é todo luz?

Seguir-Te é dom de Deus
Concedido ao que abre o coração
Ao que sente a dor de cada irmão
E lhe aponta o caminho dos céus.

Seguir-Te é comungar Teu pão
Que sacia a fome de vida e verdade.
É aceitar da tua bondade
A alegria que inebria o coração.

Seguir-Te é beber da Tua fonte
Que fortalece nossa caminhada
E que faz de cada nossa jornada
Suave peregrinação ao Teu santo monte.

Para onde ir, Jesus?
Só a Ti e para Ti.
Não queremos ir embora
Só em Ti, em cada hora
E só Contigo, mundo fora.


Opção de Vida

As palavras de Jesus
São tão duras quanto doces...
Desafiam a razão,
(Des)Confortam o coração.

Ele que é o Pão dos céus,
Enviado à humanidade
Para lhe dar a eternidade...,
Ele, o caminho para Deus,
Não obriga ninguém
A segui-Lo mais além.

Não é fácil, nem instinto...
Aceitar o desconforto
De viver como discípulo,
De ser verdadeiro apóstolo...,
De estar sempre a caminhar,
E saber que nunca se vai chegar,
Ao exemplo maior:
Jesus, perfeição do Amor.

Seguir Jesus é opção.
A opção de Vida!


(Acerca do Evangelho do XXI domingo do tempo comum, ano B)

Pe. JAC

Refulgir a Luz. [João Baptista]

João Batista é “a voz que clama no deserto, que “aplaina o caminho do Senhor”. Ele foi enviado por Deus como precursor e como “testemun...