22 de setembro de 2012

Diário da Missão. O que recebemos não é peso mas impulso desafiador. Os bispos da Diocese restaurada
















Diário da Missão Jubilar 2

Não podemos ter memória curta. A memória também faz a Igreja, ou não fosse a Eucaristia o memorial do Senhor Ressuscitado. E a Eucaristia faz a Igreja.

Na Missão Jubilar, vivemos a hora que Deus nos dá para viver, com a certeza de sermos herdeiros de um passado e de uma história que nos impulsiona no presente e nos abre portas de futuro.


Na história da Diocese de Aveiro, o bispo foi e é o sinal visível da comunhão e do esforço desta Igreja peregrina.
É com estes timoneiros que a Igreja em Aveiro tem procurado ser no mundo em que vive luz e sal:
- D. João Evangelista de Lima Vidal, administrador apostólico a partir de 11 de dezembro 1938 e bispo residencial de 16 de janeiro de 1940 a 05 de janeiro de 1958;
- D. Domingos da Apresentação Fernandes, Bispo residencial de 29 de setembro de 1958 a 21 de janeiro de 1962;
- D. Manuel de Almeida Trindade, bispo residencial de 08 de dezembro de 1962 a 20 de janeiro de 1988;
- D. António Baltasar Marcelino, bispo residencial de 20 de janeiro de 1988 a 21 de setembro de 2006;
- D. António Francisco dos Santos, atual bispo residencial desde 08 de dezembro de 2006.


Na acção apostólica do bispo vemos o Espírito de Deus, alma da Igreja, a agir. A eles, sucessores do Apóstolos escolhidos por Jesus, como Mateus que hoje celebramos, devemos a lembrança da memória agradecida e a ajuda no serviço da missão que Deus nos dá.

Pe. JAC

Valoriza os teus talentos! Não os enterres, nem congeles, não guardes só para ti!

O Evangelho está cheio de uma teologia simples, a teologia da semente, do fermento, de inícios que devem florescer. Cabe-nos a nós o ...