17 de novembro de 2013

Rosto de ternura. Poema no XXXIII domingo




Todo o caminho dos discípulos
É feito de perigos e obstáculos,
De destruição e de esperança,
De reconstrução e de confiança.

É preciso estar com atenção
Deixar alerta, vigilante, o coração
Para reconhecer os sinais de Amor
Daquele que é o único Senhor.

Faz de cada passo um testemunho
Não deixes que a vida seja um rascunho!

E nem a força da natureza nos impede
De ver o Amor a nascer dos escombros.
Nas Filipinas, no Vietname, em qualquer parte
Está Deus, por nós, a lutar ao nosso lado.

Sejamos rosto de ternura e de amor
Filhos em Deus, irmãos no Senhor!


Pe. JAC

Sem comentários:

Enviar um comentário

A Deus o que é de Deus!

De Deus é a terra é tudo o que ela contém, de Deus é o homem, aquele homem que é como um sopro que passa, mas que também é um pouco infe...