20 de julho de 2014

O Reino já e ainda não! Poema XVI domingo comum




Cavados os campos,
sulcos aplanados,
de chuva e de sol beijados,
aí se lança boa semente,
e nem a ameaça do bicho
ou da maligna traça
a mata e a despedaça.

Deixando-se morrer,
da frescura do húmus
irrompe, humilde, fruto bom
e vida nova.

Atacada à nascença
sobrevive à cizânia
até à hora da ceifa.

Eis o Reino de Deus
já semeado e nascido
mas ainda não ceifado!


Pe. JAC

Procurar: a condição crente!

A procura da vontade de Deus necessita de mediações humanas e, sobretudo, de mediadores humanos: de mestres , isto é, pessoas capaze...