26 de março de 2009

Carmelo do Bom Jesus aberto para celebração especial




Meia centena de pessoas
consagrou-se a Nossa Senhora



Meia centena de pessoas participou ontem, ao final da tarde, numa Eucaristia, na capela do Carmelo da Imaculada Conceição, no Bom Jesus, para assinalar o 25.º aniversário da consagração do mundo ao Imaculado Coração de Maria feita, em Roma, por João Paulo II.
A particularidade desta celebração, presidida pelo padre Miguel Ângelo Costa, foi precisamente o acto de consagração a Nossa Senhora, feito com as mesmas palavras que o Papa polaco usou em 1984, diante da imagem de Nossa Senhora do Rosário de Fátima.
Com a capela bem composta e em ambiente de profundo recolhimento, os presentes associaram-se às palavras de consagração proferidas pelo pároco de Tenões diante da imagem do Imaculado Coração de Maria e também se confiaram a Maria. «Não são só palavras – disse o sacerdote –, mas seja também a nossa vida, o nosso compromisso de cumprirmos cada vez mais a vontade de Deus».
«Maria vai ouvir-nos. Mais ainda: Ela pega-nos ao colo e leva-nos a Jesus e ao coração do Pai», rematou o padre Miguel Ângelo Costa.
A celebração contou com a animação musical do grupo coral de Santo Adrião e com a presença de elementos da Associação Casa da Irmã Lúcia, ligada ao Carmelo. A comunidade religiosa também se associou à celebração na qual o sacerdote exortou os presentes, à imagem de Maria, a «fazerem a vontade de Deus».
O também capelão do Hospital de São Marcos começou a Eucaristia ressaltando os motivos da festa: por um lado, a celebração litúrgica da Anunciação do Senhor, uma festa que «está relacionada com Jesus e também com Nossa Senhora», afirmou. Por outro lado, a evocação da consagração à Virgem Maria que fez João Paulo II há 25 anos, no Vaticano.
Na breve homilia, o sacerdote estabeleceu uma ligação entre a primeira leitura – que falava da profecia de uma Virgem que iria dar à luz um filho – e o Evangelho – que relatava a anunciação do anjo a Nossa Senhora. «O Evangelho de hoje (ontem) cumpre a profecia: Deus deixa de estar longe e torna-se próximo da humanidade», afirmou.
Apontando o papel relevante de Maria na História da Salvação, apontou-a também como a «mulher que soube fazer a vontade de Deus». Nessa linha, exortou a que a consagração a Maria seja «o compromisso pessoal de fazermos a vontade de Deus» e, com isso, «tornarmos o mundo diferente para melhor».
No final da homilia, durante o Credo, os presentes foram desafiados a ajoelhar às palavras “E incarnou pelo Espírito Santo, no seio da Virgem Maria”, como sinal de contemplação profunda do mistério da Incarnação de Cristo.

2 comentários:

  1. È lindo uma consagração a Nossa Senhora do Caramelo, e até outra aqual, somos realmente chamados, e ouviremos com alegria que nos brota do coração, e da alma tal notivação de consagramento.Mesmo quer seja o estado, aqual estamos inseridos, casados, ou solteiros, mesmo .Eu depois que tive o meu acidente, que deixei a familia, reduzida ao pó da estrada ainda mais estou com Cristo, se bem; que era devota e consagrada a Nossa Senhora do Carmo, mas meu interior parece que houve mais luz , no meu coração pork se fez sim! a vontade do Pai e não a minha Bendito e louvado seja o nome de Deus

    ResponderEliminar
  2. Obrigado pelo comentário.
    Que Deus esteja consigo!

    ResponderEliminar

Semear e despertar a esperança!

Depois de muitos dias a ver aquela senhora a fazer aquilo o homem ganhou coragem e perguntou:  -Bom dia! Porque é que todos os dias ...