1 de março de 2009

Sábado depois das Cinzas



Mais um apelo, Senhor!
“Segue-me”.
Chamas-me pessoalmente
Pelo meu nome, como amigo
Entre tantos que formam o teu Povo.

Levanto-me, sonolento,
Mas quero tudo deixar
E seguir-Te sem demora.

Limpa as minhas dúvidas e medos
Porque sou frágil e inconstante.
Faz-me ultrapassar os enredos
Eu te rogo, meu Deus, suplicante.

Sozinho nada posso.
Preciso de outros aonde ir
E juntos fazermos a festa da vida.

Como Tu viestes para curar e para sarar
Ajuda-me a ser remédio e curativo
Para os que sofrem.

Quero amar o máximo, até ao extremo.
Para isso, me tens aqui, Senhor,
Prostrado por terra
Em adoração.

Sem comentários:

Enviar um comentário

A Deus o que é de Deus!

De Deus é a terra é tudo o que ela contém, de Deus é o homem, aquele homem que é como um sopro que passa, mas que também é um pouco infe...