10 de agosto de 2009

Arcebispo exortou à caridade em tempo de crise económica




Morreu um peregrino a caminho do Santuário da Franqueira





O Santuário de Nossa Senhora da Franqueira, em Barcelos, recebeu, durante do dia de ontem, milhares de peregrinos e devotos de Nossa Senhora. O Arcebispo de Braga presidiu à Eucaristia, ao final da manhã, e explanando alguns ensinamentos de Bento XVI, contidos na última encíclica papal, exortou à caridade, sem esquecer o tempo de crise social e económica e o período de reflexão política que se vive em Portugal, como preparação das próximas Eleições Legislativas (27 de Setembro) e Autárquicas (11 de Outubro).
No recinto em frente ao santuário mariano, localizado na freguesia de Pereira (Barcelos), D. Jorge Ortiga pediu que os cristãos se comprometam com a justiça e com o bem comum. Concretizando, o prelado afirmou que «Portugal, um pouco como todo o mundo, está a atravessar uma crise social e económica» e que, o período de reflexão política que se vive, assim como os programas eleitorais dos partidos, devem olhar os «problemas concretos e reais das pessoas», concretamente a pobreza e a falta de emprego.
Neste sentido, acentuou o pedido para que, particularmente os cristãos, se saibam comprometer em favor da justiça. E atirou: «Não só a justiça dos tribunais que às vezes é defendida, mas outras vezes nem tanto».
Em contrapartida, o presidente da Conferência Episcopal Portuguesa pediu uma justiça que assuma o respeito pela dignidade de pessoas e que se traduza em igualdade de direitos e de deveres.
Noutra linha, e desenvolvendo algumas ideias de Bento XVI, expressas na “Caritas in veritate”, D. Jorge Ortiga defendeu que «a busca do bem-estar individual não de deve sobrepor à busca do bem comum». Para o Arcebispo é fundamental que cada pessoa tenha consciência de que a sociedade é formada por um «nós todos» e que o caminho da construção de um mundo melhor deve assentar na ideia da solidariedade e do bem comum.
Já a terminar a homilia, o Arcebispo Primaz, recordou aos fiéis o exemplo de Nossa Senhora, concretamente a sua «disponibilidade» e a sua «caridade interventiva», que se traduziu em serviço desinteressado aos outros. E concluiu: «caminhai na caridade, a exemplo de Cristo, que nos amou e se entregou por nós» e «que Nossa Senhora da Franqueira abençoe o vosso concelho de Barcelos e proteja todos os portugueses».
A peregrinação saiu às 08h00, da matriz de Barcelos. Pelas 11h00, chegou ao recinto do santuário. Logo que ali chegou, foram várias as centenas de pessoas que sentiram cumprida a sua devoção ou promessa e foram-se embora, fazendo o percurso descendente, igualmente a pé, enquanto o Arcebispo, acompanhado por diversos párocos, presidia à missa de encerramento.

Homem morre
de ataque cardíaco
Entretanto, a pererginação a Nossa Senhora da Franqueira ficou marcada pela morte de um homem de 67 anos de idade. Segundo informações dos Bombeiros de Barcelinhos, a vítima sofreu uma paragem cárdio-respiratória enquanto seguia em peregrinação e, apesar de ter sido imediatamente assistido, acabou por falecer ainda no local. Posteriormente, foi transportado para a morgue do Hospital de Barcelos.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fidelidade (Great Is Thy Faithfulness)

A fidelidade do Senhor permanece para sempre!