28 de setembro de 2013

O pobre é Deus caído! Poema no XXVI domingo comum





Quando as roupas são chagas
e a comida são migalhas...
Quando a companhia mais próxima
é um cão a latir...
Quando o pobre tem nome de amigo,
Lázaro, isto é, Deus ajuda:
O céu já começa aqui.

Quando os trajes são de luxo
vestidos feitos de púrpura e linho...
Quando um rico não tem nome
nem acode a quem tem fome...
O inferno só será
a sequência de más escolhas.

Quando a indiferença fala mais alto
e não diz nada...
Quando os olhos não vislumbram
os milagres da vida em cada dia...
Quando os ouvidos não ouvem
os profetas desta hora:
É Deus Quem jaz caído, esfomeado e esquecido.

Porque o maior mal que se faz
é deixar de fazer todo o bem.


Pe. JAC

Descobrir o essencial!

Diante do Senhor que vem, reconhecemos que os nossos caminhos não são os seus (cf. Is 55, 9) e somos impelidos a converter-nos, a mud...