22 de janeiro de 2015

Conheço o frio da noite...


Conheço o frio da noite
De Janeiro.
Cortante e bravio,
Como caudal do rio
Depois a bátega do céu.

Conheço o frio da noite
De Janeiro,
E das noites frias do ano inteiro.
Não sei se o sinto primeiro 
depois o penso  
Mas sei que o sinto
Cruel e inteiro!

Conheço o frio da noite
À margem e ao centro 
Este frio intransigente da noite
Será só por fora ou por dentro?

Fake news e jornalismo de paz (Papa Francisco)

MENSAGEM DO PAPA FRANCISCO PARA O LII DIA MUNDIAL DAS COMUNICAÇÕES SOCIAIS [13 de maio de 2018] Queridos irmãos e irmãs...