9 de abril de 2009

Procissão da Burrinha vista por milhares em Braga



Bíblia aberta no coração da cidade


A passagem da Procissão da Burrinha fez congregar, ontem à noite, nas principais artérias da cidade de Braga, milhares de pessoas que assistiram ao cortejo bíblico “Vós sereis o meu Povo”, uma verdadeira catequese bíblica aberta no coração da cidade. A atenção dos presentes centrou-se ainda no quadro onde a burrinha “Letícia”, visivelmente incomodada pela presença de tantas pessoas e tantos flashes, foi “princesa” pela primeira vez.
O cortejo bíblico saiu às ruas de Braga como um dos momentos altos de todas as cerimónias da Quaresma e das Solenidades da Semana Santa, numa noite fresca, mas segundo Firmino Marques, «abençoada por São Pedro, São Paulo e também São Victor», uma vez que as previsões não eram nada promissoras.
Esta catequese bíblica, realizada desde 1998, voltou a retratar alguns acontecimentos da História da Salvação com particular enfoque nos que dizem respeito às sucessivas alianças que Deus estabeleceu com o Povo.
Aliás, – numa das inovações da edição deste ano – o quadro bíblico relativo a Noé chamou a atenção de muitas pessoas que aproveitavam para recordar aos mais jovens, a história bíblica da Arca de Noé, apoiadas em pequenos guiões distribuídos no percurso do cortejo.
Com pontualidade britânica, as centenas de figurantes envolvidos nos 22 quadros da Procissão de Nossa Senhora da Burrinha foram calcorreando o caminho que começou na igreja de São Victor e passou pelo Largo da Senhora-a-Branca, Avenida Central (lado norte), Largo São Francisco, Rua dos Capelistas, Jardim de Santa Bárbara, Rua do Souto, Largo do Barão de São Martinho, Avenida Central (lado sul), Largo da Senhora-a-Branca e chegou, de novo, igreja de São Victor.
Depois do quadro de Noé seguiram os quadros relativos a Abraão, a Jacob, à escravidão perpetrada pelo Faraó, no Egipto, a Moisés e à libertação do povo, à serpente de bronze, à Arca da Aliança, ao Rei David, ao profeta Isaías, a Judite e a Ester.
No quadro principal e que dá o nome popular ao desfile, a burrinha “Letícia” ia acusando algum nervosismo, sendo mesmo preciso que o dono estivesse por perto de São José para ajudar a guiar a “princesa”. Aliás, segundo o padre José Carlos Azevedo, houve o risco de a procissão ser feita sem burrinha, já que foi muito difícil colocá-la a andar.
Depois da fuga, apresentaram-se dois quadros a cargo da catequese paroquial. No primeiro, mais de 200 crianças e jovens da catequese fizeram a síntese do tema do ano pastoral a nível arquidiocesano – “Encontrados pela Palavra” – com a interpretação de uma música inspirada na mensagem final do Sínodo sobre a Palavra de Deus.
O último quadro relativo às solenidades do tríduo pascal predispunha as pessoas para a celebração dos mistérios centrais da fé cristã, ou seja, para a Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo, que se celebram nestes dias.

fotos Avelino Lima/DM

Descobrir o essencial!

Diante do Senhor que vem, reconhecemos que os nossos caminhos não são os seus (cf. Is 55, 9) e somos impelidos a converter-nos, a mud...