23 de abril de 2009

Laurinda Alves apresentou “Coisas da Vida”


Candidata do MEP ao Parlamento Europeu, esteve em Braga

Laurinda Alves, candidata ao Parlamento Europeu (PE) pelo Movimento Esperança Portugal (MEP), esteve anteontem em Braga para apresentar, na Livraria Centésima Página, o seu mais recente livro intitulado “Coisas da Vida”, uma compilação de textos que a também jornalista assina, às sextas-feiras no jornal Público, e que deixa de escrever a partir da próxima semana, fruto de uma medida de retenção de custos adoptada pelo jornal.
A apresentação do livro decorreu numa conversa informal com algumas dezenas de pessoas na livraria bracarense, que a autora comparou a uma verdadeira biblioteca, ressalvando e destacando a beleza do espaço.
Laurinda Alves começou por dizer que o livro apresenta uma «escrita efémera e passageira» e, como tal, não se sente verdadeiramente uma escritora, porque não possui a densidade literária exigida para isso. «Prefiro escrever sobre o dia-a-dia e sobre o efémero», afirmou.
Para a autora, “Coisas da vida” são textos avulsos que têm um significado especial. «Foram escitos nos anos seguintes ao encerramento doloroso do projecto da Revista “Xis”, afirmou, num tempo que também «experimentei o que é estar no desemprego».
Lugar especial no livro e na vida da candidata do MEP ao PE
têm os cuidados paliativos nos quais Laurinda Alves se incoporou como voluntária nestes últimos tempos. «Imaginava-me incapaz disso, de estar à cabeceira de pessoas em estado terminal que não meus familiares». Todavia, perante o desafio, Laurinda Alves aceitou e fez um curso de voluntariado. «Os cuidados paliativos trouxeram mais causas à minha causa», sustentou.

Descobrir o essencial!

Diante do Senhor que vem, reconhecemos que os nossos caminhos não são os seus (cf. Is 55, 9) e somos impelidos a converter-nos, a mud...