10 de maio de 2009

Segurança Social pintou quartos da Oficina de S. José



Surge grupo de voluntariado do Instituto de Braga

O Centro Regional de Segurança Social de Braga esteve durante o dia de ontem na Oficina de S. José para desenvolver uma iniciativa de voluntariado com os seus colaboradores que beneficiou as instalações e também os utentes daquele Lar de Infância e Juventude.
A iniciativa ligou-se à comemoração do Dia da Segurança Social – que ocorreu anteontem – e que levou o instituto de Braga prolongar as comemorações e a avançar com a criação de um grupo de voluntariado constituído pelos seus colaboradores, e que apesar de não estar ainda formalizado como grupo, teve ontem a sua primeira actividade.
A directora da Segurança Social de Braga, Maria do Carmo Silva, marcou presença na instituição e disse ao Diário do Minho que os constituintes do grupo de voluntariado são colaboradores e também dirigentes do próprio Instituto de Segurança Social.
«Hoje (ontem) foi a vez Oficina de S. José por algumas razões: porque está a comemorar 120 anos e porque precisava das pinturas nos quartos», disse a responsável. «A Oficina de S. José é nossa parceira e portanto devemos também fazer acções de voluntariado junto dela», já que, «todos os dias, as direcções destas casas fazem voluntariado».
Para Maria do Carmo Silva estas iniciativas voluntárias irão continuar a realizar-se noutras instituições do distrito como forma a reconhecer e a agradecer o trabalho desenvolvido em prol dos utentes. «Na prática, é um trabalho de entreajuda», referiu, porque «as instituições sociais são motores de voluntariado».
Uma vez que a Segurança Social também apela ao voluntariado social esta é «a nossa forma de darmos o exemplo», frisou a directora de Braga da Segurança Social.
A acção promovida teve a ver com a pintura de uma das alas do edifício situado na Rua do Raio, concretamente os quartos dos utentes mais novos da Oficina de S. José. Foram quatro camaratas que ficaram, deste modo, mais coloridas e com mais animação nas paredes.
Diga-se também que as tintas e os materiais necessários à actividade foram oferecidos pelo AKI.

Oficina reconhece
e agradece gesto
Para o director técnico da Oficina de S. José a iniciativa pioneira do Instituto de Segurança Social de Braga representa um caminhar no mesmo sentido entre as instituições que acolhem menores, como é o caso da Oficina de S. José, e a própria Segurança Social. «Temos dado conta que nos últimos tempos tem existido uma aproximação acentuada da Segurança Social a estas instituições, o que faz valorizar o nosso trabalho», referiu Serafim Gonçalves.
O responsável disse ainda que a Oficina de S. José reconhece a atitude da Segurança Social e congratula-se e felicita o corpo directivo da mesma pela acção.
Também o cónego Fernando Monteiro, director interno da instituição, manifestou gratidão e reconhecimento pelo gesto que o instituto dirigido por Maria do Carmo Silva teve para com a instituição fundada há 120 anos.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Semear e despertar a esperança!

Depois de muitos dias a ver aquela senhora a fazer aquilo o homem ganhou coragem e perguntou:  -Bom dia! Porque é que todos os dias ...